Minha divertida experiência pós-anestesia

Cuidados com a saúde são sempre necessários, principalmente quando aparece aquela “dorzinha”.  Eu andei sentindo uma tal dorzinha e procurei minhas médicas de confiança para fazer um check-up e fazer aquela pequena revisão de “10km” no meu corpinho e quero contar a experiência pra vocês.

Vou explicar melhor: eu passei por um procedimento cirúrgico para refazer a minha prótese mamária. Sim, eu tenho prótese, afinal, depois de duas gestações amamentando, não sobrou muita coisa, mas o meu assunto principal hoje não é esse. Mas as reações pós-anestesia. Acompanha que foi divertido e eu tenho certeza que você vai dar umas risadas.

Através da orientação de minha mastologista, Dra. Carolina Lemos Baroncelli e de minha ginecologista Dra. Adriana Vieira Garcia Bueno, ambas competentes, lindas e maravilhosas, me indicaram o cirurgião plástico Dr. Lajara (Luiz Roberto Lajara). Fiquei imensamente feliz com a indicação e mais ainda com o resultado de minha cirurgia.

Dr. Lajara é um médico extremamente minucioso, atento aos detalhes e cuidadoso com seus pacientes. Me senti segura e protegida, afinal é ele quem fez a diferença deixando meus seios maravilhosos!  Meu marido agradece! J

Mas, ainda assim, fiquei com aquele frio na barriga. Afinal, toda cirurgia tem risco e a gente fica apreensiva mesmo. Fiquei um pouco mais calma depois da chegada do anestesista, porque ele estava ali pra garantir que eu não sentisse dor além de ficar ainda mais agradecida por não ter que ver todo o procedimento.

Mas agora é que vem a parte divertida: a volta da anestesia. Sim, no meu caso foi bem divertido, primeiro para os profissionais do centro cirúrgico e, depois que eu retomei de uma vez a consciência, pra mim também.

Quem me conhece sabe que eu sou ligada no 220v e adivinha o que aconteceu logo que eu acordei no centro cirúrgico? Despertei falando como uma louca e dizendo que estava atrasada para o trabalho. Como não estava coordenando direito os pensamentos, saí falando tudo que podia e que não podia (na verdade, não podia mesmo…), contando detalhes do meu dia a dia de trabalho sem parar.

O enfermeiro todo prestativo veio até mim para fazer os procedimentos habituais, então que solto a seguinte pérola: “enfermeiro, meu marido está ali fora, você pode por favor pegar meu celular para que eu pessoa escrever minhas matérias para não atrasar meu trabalho?”. Ele, com um sorriso imenso, obviamente, me ignorou.

Ainda assim, me apresentei para as pessoas que estavam na sala de recuperação (os outros profissionais e pacientes) enfim, conversei com todo mundo, contando detalhes do meu trabalho. Todos da sala começaram a rir e só me dei conta que estava falando além do necessário depois que o efeito da anestesia começou a baixar.

Conclusão um: sou meio workaholic, né? Bom, fazer o quê, eu amo meu trabalho. Conclusão dois: escolha profissionais de confiança porque eles vão estar ao seu lado quando você começar a “soltar a franga” ao voltar da anestesia. E, claro, não deixe de fazer exames anualmente.

Deixe uma resposta

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.