O respeito não precisa ser encarado como um punhado de regras de conduta que devem ser decoradas, para praticá-lo basta usar o bom senso. O bom senso é quase que intuitivo, é a noção da atitude adequada a se tomar em cada situação, é o discernimento do certo e do errado, mesmo que estes não estejam explícitos e sem que alguém precise nos dizer que se deve agir de tal forma. A pessoa sensata tem a capacidade de julgar e ponderar suas atitudes, de evitar situações vexatórias ou desagradáveis que possam atingir a ela mesma e aos outros.

Isso se aplica às profissões. Ter o direito de gostar ou não é uma coisa, faz parte do livre arbítrio. Mas daí começar a ofender o trabalho dos outros, isso não se faz. Muitas vezes, o que falta é um certo tipo de paciência para entender de onde aquilo surgiu, como surgiu e principalmente compreender que existem pessoas que estudaram e se dedicaram para produzir tal conteúdo. Mais uma vez, a onda do pré-conceito (julgamento antes de conhecer) infelizmente se aflora na sociedade e a partir disso uma onda de comentários desrespeitosos acabam fazendo parte de nossas vidas.

O nosso espaço termina onde começa o dos outros, essa é uma regra importante no convívio em sociedade. Se quisermos ser respeitados devemos respeitar primeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA